Todos nós temos um pequeno e secreto cantinho onde guardamos sentimentos, memórias, ilusões, recordações de momentos ou lugares, desilusões e também sonhos!
Os Sonhos comandam a nossa vida, dão-nos asas à imaginação, e nos transportam para além da nossa Alma!
Então esse aqui é meu cantinho:

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Asas.

Quando eu crescer, serei o mais forte dentre os mortais. E a minha liberdade estará posta ao cume da montanha mais alta, onde somente as águias mais ferozes conseguirão chegar. E o vento fará com que a minha liberdade respire como se fosse seu pulmão e suas narinas.

Quando eu crescer, andarei sozinho e sem objeto de estima algum. As pessoas farão parte da minha vida como um livro de três mil páginas, e uma a uma se perderá como uma página se desfragmenta com o passar do tempo e dos toques.

E a minha liberdade estará posta ao cume da montanha mais alta, onde somente as águias mais ferozes conseguirão chegar.

Quando eu ficar mais forte, serei todas as contradições possíveis em toda a alma possível. Minha felicidade não será felicidade. Meu amor não será amor algum, minha esperança será como uma úlcera a rasgar-me o corpo e contar meus últimos minutos de existência – e portanto, aqueles que melhor saborearei, como se faz com o último pedaço de chocolate. Não terei (des) afetos, não terei absolutamente nada que não seja a liberdade e por isso meu peito se inflamará de uma alegria sem limites, como se estivesse meu espírito preso num circo deserto. Hei de ser feliz! Porque serei livre e gozarei a liberdade como o tuberculoso goza a morte imediata.

Quando eu crescer, serei o mais forte dentre os mortais. Apagarei todos os lampejos de passado da memória e respirarei sob as asas da minha própria incoerência – aquela, que há de fazer-me livre e feliz.

E a minha liberdade estará posta ao cume da montanha mais alta, onde somente as águias mais ferozes conseguirão chegar.

Por isso, escreverei. Para que jamais, em hipótese alguma, consigas decifrar-me. Porque nenhum coração livre é decifrável.

E desafio-te a ser livre como eu serei.

São Paulo, junho de 2010

4 comentários:

Lamarque disse...

muito bom. obrigado pelo texto. Textos sao presentes que entregamos as pessoas. obrigado lamarque

Clau disse...

Oi, tudo bem?
Obrigada pela a visita, e volte sempre...

Tallita Monteiro disse...

Asas que libertam nossas emoções fazendo do coração um livre voador!

Lindo post!

Bjusss!!

Clau disse...

Obrigada Tallita Monteiro, volte sempre... Também estou indo visitar teu cantinho rss